Após forte chuva, mais de 40 mil imóveis ficam sem luz e ruas alagam em Foz do Iguaçu

Cerca de 40,5 mil unidades consumidoras ficaram sem luz durante forte chuva, em Foz do Iguaçu, no oeste do Paraná, nesta quarta-feira (16), segundo a Companhia Paranaense de Energia (Copel).

Dessas unidades, 900 ainda estavam sem energia elétrica até as 15h30.

Conforme a Defesa Civil, a Avenida Juscelino Kubitschek, no Bairro São Luiz, e ruas de outros bairros alagaram, levando água para alguns imóveis.

A casa de uma família, com uma mãe e seis filhos, foi tomada pela chuva no Jardim Canadá. Para não ficarem desabrigados, os moradores limparam a residência para retirar a água.

De acordo com a Defesa Civil, três casas precisaram de lona após a chuva, e houve duas ocorrências de queda de galhos na cidade até às 13h30.

Leia mais no G1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Paraná divulga mais 3.283 casos e 232 mortes por Covid-19

A Secretaria de Estado da Saúde divulgou nesta terça-feira (30) mais 3.283 casos confirmados e 232 mortes em decorrência da infecção causada pelo novo coronavírus. Os dados acumulados do monitoramento mostram que o Paraná soma 837.669 diagnósticos e 16.404 óbitos pela doença desde o início da pandemia. Há ajustes ao final do texto.

Os casos confirmados divulgados nesta terça-feira são de março (3.150), fevereiro (18) e janeiro (17) de 2021 e dos seguintes meses de 2020: maio (1), junho (2), julho (4), agosto (3), setembro (38), outubro (8), novembro (4) e dezembro (38).

VACINA – A Secretaria da Saúde possui um vacinômetro atualizado em tempo real à medida que os municípios inserem o número de doses aplicadas no sistema.

INTERNADOS – O boletim relata que 2.916 pessoas com diagnóstico confirmado de Covid-19 estão internadas. São 2.256 em leitos SUS (929 em UTI e 1.327 em enfermaria) e 660 em leitos da rede particular (317 em UTI e 343 em enfermaria).

Há outros 2.838 pacientes internados, 983 em leitos UTI e 1.855 em enfermaria, que aguardam resultados de exames. Eles estão na rede pública e particular e são considerados casos suspeitos de infecção pelo Sars-CoV-2.

ÓBITOS  A secretaria estadual da Saúde informa a morte de mais 232 pacientes. São 108 mulheres e 124 homens, com idades que variam de 22 a 101 anos. Os óbitos ocorreram de 31 de janeiro a 30 de março de 2021.

Paraná ultrapassa a marca de 1 milhão de pessoas vacinadas

Setenta e um dias após a enfermeira Lucimar Josiane de Oliveira receber a primeira dose da vacina contra o coronavírus no Paraná, no Complexo do Hospital do Trabalhador, no dia 18 de janeiro, o Estado ultrapassou, na manhã desta terça-feira (30), a marca de 1 milhão de paranaenses que já receberam o imunizante.

Até as 10 horas, 1.001.224 pessoas tinham recebido a primeira dose da vacina. Dessas, 221.792 receberam também a segunda dose, completando a sua imunização. No domingo (28), o Estado havia ultrapassado o número de 1 milhão de doses aplicadas – o que abrange tanto a primeira dose como a segunda das vacinas Coronavac e AstraZeneca/Universidade de Oxford.

“O número de pessoas vacinadas na última semana foi um sucesso. Atingimos a marca importante de 1 milhão de pessoas e queremos continuar nesse ritmo junto aos nossos municípios, nos tornando uma referência no Brasil quanto ao volume de vacinação”, afirmou o governador Carlos Massa Ratinho Junior.

Com o aumento no fluxo de produção de vacinas por parte dos laboratórios brasileiros Instituto Butantan e Fundação Oswaldo Cruz, a expectativa do Paraná é passar a receber pelo menos 300 mil novas doses por semana, acelerando a imunização.

Domingo a domingo

Apenas no fim de semana, o Paraná utilizou um quinto de todas as doses aplicadas no Brasil ao longo dos dois dias: foram 129.412 doses do imunizante contra a Covid-19. O alto número se deu em decorrência da campanha Vacina Paraná de Domingo a Domingo, lançada por Ratinho Junior na última semana.

A força-tarefa contou com a adesão de 231 dos 399 municípios paranaenses, e avançou principalmente na vacinação de idosos acima de 70 anos. Alguns municípios já iniciaram, inclusive, a vacinação de pessoas com mais de 60 anos.

 

Nova meta 

 A expectativa da Secretaria Estadual de Saúde é completar a imunização de todas as pessoas com mais de 60 anos até o final de abril. Além dos idosos, também já foram contemplados os grupos dos trabalhadores de saúde, indígenas, pessoas com deficiência em instituições inclusivas e quilombolas. Com base nesta previsão, 2.117.734 pessoas devem ser vacinadas até abril.

Os outros grupos prioritários previstos no Plano Estadual de Vacinação, por sua vez, devem receber pelo menos uma dose do imunizante até maio. Após os idosos, o plano prevê a imunização de pessoas com comorbidades, pessoas com deficiências permanente grave, pessoas em situação de rua, população privada de liberdade, caminhoneiros, forças de segurança e salvamento, forças armadas e trabalhadores dos seguintes setores: sistema de privação de liberdade, sistema de educação básico e superior, transporte coletivo rodoviário, metroviário, ferroviário, aéreo, portuário, aquaviário e trabalhadores industriais.

Nestas categorias, são previstas 2.517.387 pessoas. No total, a estimativa é que os grupos prioritários englobem 4.635.122 pessoas.